http://www.frs.pt/wp-content/themes/fullscreen
more

Rightbox

Ao longo da história encontram-se várias referências ao ar comprimido e ao seu uso, tal como: na fundição de prata, ferro, chumbo e estanho. A história demonstra que há mais de 2 mil anos os técnicos construíam máquinas pneumáticas, produzindo energia pneumática por meio de um pistão. Como instrumento de trabalho utilizavam um cilindro de madeira dotado de um êmbolo. Mesmo apesar de ter sido Da Vinci a dominar o ar atráves de diversos inventos, a sua utilização é bastante anterior a ele. Apesar de tudo, apenas na segunda metade do século XIX é que o Ar Comprimido adquiriu importância industrial.

O Ar Comprimido é apenas AR, mantido sob uma certa pressão, maior do que a da atmosfera. É usado em muitas aplicações, desde ferramentas pneumáticas, para exercer força em travões de veículos, para encher pneus, como fonte de ar respirável em equipamentos de mergulho, entre outras numerosas utilizações. Na Europa, cerca de 10 por cento de toda a electricidade utilizada pela indústria é utilizada para produzir Ar Comprimido, num montante de 80 terawatts-hora de consumo/ano.

Na automatização de movimentos na indústria, podem-se utilizar energias de diferentes formas: a energia elétrica nas suas formas tradicionais; a energia hidráulica quando existe necessidade de grandes esforços; e a pneumática quando precisamos de esforço moderado e a grandes velocidades, quando o ambiente limpo é de fundamental importância, a exemplo da indústria alimentícia, ou quando o ambiente é inflamável ou hostil, na presença de pó ou vapor.

O Ar Comprimido é limpo, seguro, simples e eficiente. Não existem fumos de exaustão perigosos nem outros subprodutos prejudiciais quando o ar comprimido é utilizado como ferramenta. Ferramenta essa que não é combustível e não é poluente.

A importância do ar comprimido é muitas vezes subvalorizada, mas na realidade este desempenha um papel fundamental na maioria dos processos de fabrico modernos e na civilização moderna. Mesmo que não nos apercebamos, a maioria dos produtos que utilizamos nos nossos dias simplesmente não podiam ser fabricados sem ar comprimido.

O Ar Comprimido é uma importante forma de energia, que em diversas atividades produtivas complementa ou substitui com vantagens a energia elétrica. As suas aplicações mais comuns são: Indústrias, Hospitais, Consultórios Odontológicos, Captação de água, Tratamento de esgotos, Sistemas Automatizados, Construção Civil, Agricultura, Aviação, Navegação, Siderurgia, Limpeza, Tratamento de Superfícies, Extração de Petróleo, entre outras.

Com tantas aplicações em tantos ambientes diferentes dependentes do ar comprimido, os compressores não têm apenas de comprimir o ar a uma pressão específica e a um determinado fluxo, mas também de fornecer ar com uma qualidade adequada. Para a maioria das aplicações, basta um compressor para que se consiga comprimir o ar, mas para obter uma qualidade adequada de ar comprimido, muitas vezes é necessário mais equipamento, tal como Filtros e Secadores, que são necessários para remover óleo e água antes que estes atinjam a fonte a que se destina.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Não partilhamos quaisquer informação acerca da sua utilização do site com terceiros. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close